TRISTE CARTA À MINHA PROFESSORA


Sabemos que as eleições estão quase aí. Absolutamente tudo foi feito para nos separar e eles conseguiram mais uma vez.

Me lembro tão bem das pessoas defendendo o Aécio…

Hoje a bola da vez é de um candidato que representa a extrema direita. Vi amigos, conhecidos e pessoas que sempre admirei começarem a justificar o porquê de talvez apoiarem alguns conceitos fascistas.

Sem sombra de dúvida, o que mais me doeu foi ver minha professora de Geografia da época do colegial, aquela que mais me ensinou a desenvolver meu censo crítico, aquela que mais admiro, começar a compartilhar em sua rede social apoio ao “coiso”.

Ela tem todo o direito de escolher e votar em quem quiser. Como eu tenho todo o direito de me entristecer vendo uma cena dessas.

Pra mim é como se um ente próximo que sempre pregou o amor fosse pego molestando um bebê.

A vida me mostra mais uma vez que a democracia nos ensina muito, mas muito mesmo. Mesmo que seja como não fazer.

Abaixo minha resposta-comentário.

Você pode participar, comentar, dialogar. Se xingá-la ou agredi-la, será automaticamente excluído da minha página.

Ela que é um verdadeiro #mito pra mim.

Informe-se, leia, prepare-se.


TRISTE CARTA À MINHA PROFESSORA

O que me dá esperança é ler os comentários de Priscila Soares e Osana Aparecida de Morais e ver que ainda existe esperança.
As pessoas “venderam sua moral e ética” para justificar o injustificável.

Não é só não querer o PT no poder, é ser conivente com um discurso despreparado, pequeno, racista, homofóbico, machista que durante anos cuspiu ódio aos quatro ventos.

Entendo o desejo de mudança. Entendo querer manifestar. Ir às ruas, lutar por um país de verdade, coisa que ainda não temos.

É como se tivéssemos o Trump como presidente e no lugar dele colocássemos o Kim Jong-un : substituímos o ruim pelo horrível.

Quando leio os comentários daqueles que apoiam Bolsonaro, vejo aqueles alunos que a senhora, Clélia Ricca críticava tanto em sala de aula ” Gente burra, que não sabe nem escrever o nome, aprovado automaticamente apenas pra poder votar”.

O Flavio Lima vive xingando os outros eleitores de “filhos da puta” ou mulheres que por serem atrizes e estarem na Globo, são automaticamente putas. Pessoas como o Marcelo Gomes riem quando o Nikita pede para que Camila Pitanga convide Haddad para um banho no rio, (em referência a tragédia ocorrida no São Francisco, que por sinal Domingos foi um dos meus grandes mestres nessa jornada tão ardil, chamada vida artística).

Não imponho minha forma de pensar e nem creio que todas essas horas tentando mostrar o outro lado foram em vão. Na verdade, me inspirei na senhora que disse certa vez: “Mesmo em uma caixa podre de laranjas, ainda existem aquelas que dá pra chupar.”

Fui em manifestações de professores, médicos, transportes… No Brasil e na França. Na Itália fui pelos 0,20 centavos mostrar que mesmo distantes ainda somos uma família.

Existirá esperança enquanto a moral e a ideologia do bem, mesmo com todo esse ódio em volta, existir.

Não votarei. É minha escolha. Nenhum me representa. Não creio nesse teatro que te dá a impressão de que é você quem escolhe algo.

Lutarei ao lado daqueles que, mesmo sofrendo e indignados acreditam que existe esperança e que ela não está e nunca estará nas mãos de uma pessoa que defende a tortura.

Paz, luz e boa sorte pra nós.

Raúl


Espere! Só queria dizer que o Brasil tem jeito. Acredite!

One Comment Add yours

  1. Priscila diz:

    Cada palavra parece que foi tirada do meu coração… #somosaresistencia

    Gostar

Compartilhe conosco sua opiniao

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s