Abril 2011

Dia 29 – Sexta

caso nao consiga visualizar o video, clique aqui

Dei uma parada. Digo, reflexão longe da internet. Longe da informação. Cara, cansa (e muito) olhar as mesmas coisas todos os dias: as mesmas desgraças e as mesmas tentativas de fugir delas (seja por facebook, orkut, youtube, twiter e tantos outros).

Somos dependentes. Diria o filosofo que “o ser humano é capaz de resistir a tudo. Tudo menos a solidão.” Fato: somos totalmente dependentes do outro(a). Até os que detestam, precisam (como uma droga) socializar-se. Talvez a “ma socialização” entre os seres da mesma espécie, resulte em tragédias (como a da escola…).

Ainda não esqueci a escola! Mas, tenho tentado. Faz muito mal pensar nisso… (minuto de silêncio para a molecada: 60 59 58 57 56 55 54 53 52 51 50 49 48 47 46 45 44 43 42 41 40 39 38 37 36 35 34 33 32 31 30 29 28 27 26 25 24 23 22 21 20 19 18 17 16 15 14 13 12 11 09 08 07 06 05 04 03 02 01 00). Em contrapartida, nosso “querido governo” (filho da puta), decidiu fazer um outro referendo contra o uso de armas.  Isso mesmo! Era exatamente o que eu estava pensando!!!!! Agora, que tal um referendo para definir algumas coisas em nosso queridissimo Brasil como:

a) O salario dos politicos?

b) a utilizaçao do NOSSO DINHEIRO?

c) o SALARIO DOS POLITICOS?

A cada dia, me sinto mais distante de minha terra natal. Não que eu queira. Mas que eu precise. Vejo (de longe e com olhar exterior), o que de fato fazem com 200 milhões de pessoas. Mais do que isso, não entendo porque as coisas funcionam como funcionam. Eu nasci e pessoas escolheram como funcionariam as coisas em meu nome: imposto sobre minha renda renda, investimentos em minha cidade com meu dinheiro que devo pagar imposto… Eu não escolhi isso!!! E não tenho que aceitar. Por isso, decidi sair. Sair do sistema!

Analisando friamente minha posição na sociedade, não me considero um cidadão comum. Digo, não faço parte de nenhum grupo formal. Talvez poderia me encaixar no grupo dos mendigos. Não estou brincando. Veja: no grupo dos “artistas de rua” (aqui da França), você tem uma autorizaçao e um estatuto. Com isso você deve pagar impostos. Como me rebelei com toda essa situação “filha da puta” de manipulação, prefiro me enquadrar no grupo dos mendigos. A diferença é que peço dinheiro de uma forma diferente: uso a arte para mendigar. Mendigar a atenção, mendigar o ganha pão.

E assim, eu posso ficar no anonimato. Não tenho que voltar para o Brasil para declarar meu imposto de renda. Não tenho que ser contratado por uma empresa para permanecer aqui. Não! Nada disso! Não tenho intenção de ficar para sempre na França. Eu quero ser um “mendigo artista do mundo”.

Estou verdadeiramente decepcionado, desapontado com tudo que vejo. Em contrapartida, percebo que sonhos são realizaveis, afinal, sou capaz de tudo que eu quiser. Fato esse que, depois de apenas dois meses e meio de uma segunda operação, estou me sentindo quase novinho em folha. Digo “quase” porque quando faço acrobacias no solo, ainda sinto que não tenho toda a flexibilidade de antes. Faz parte de uma vida dedicada e destinada ao risco. Digo, a mendicância.

Dia 07 – Quinta

Tragédia em escola… (fonte: msn)

é assim que começamos o dia hoje, no Brasil. Não existe explicação. E aqui, na vã insignificância de um Palhaço, registro meu eterno luto. O pior da morte ou de casos tragicos (como o tsunami no Japão), é que, não importa o que você faça ou queira fazer, nada mudara o que esta acontecendo. So “o tal do tempo”.

às familias, so resta esperar o “tal do tempo” passar para que a dor seja amenizada. à população, resta tentar continuar a vida porque, infelizmente, o “tal do tempo” não para.

Agora, com licença, atirador FILHO DA PUTA!!!! PORQUE NÃO SE MATOU E PRONTO??? TINHA QUE MATAR A MOLECADA??? (choro)

Alguns dizem que, a vida tem uma continuação. Outros acreditam em Deus. Então,  SE TIVER CONTINUAçÃO, VOU ADORAR QUEBRAR A CARA DESSE MALUCO. SE EXISTIR UM DEUS, VOU ADORAR APONTAR O DEDO NA CARA DELE E PERGUNTAR PORQUE ELE PERMITIU UMA COISA DESSAS. (choro)

Desculpem, mas estou revoltado apos essa noticia.

Dia 06 – Quarta

NOTA DE ESCLARECIMENTO:

A todos os amigos dessa grande familia, a Familia Milho Baunilha e a quem possa interessar…

Objetivo do ano...

Semana passada fiz uma brincadeira pela internet. Convidei todos os amigos pelo FACEBOOK para me assistirem aqui na França. Aos que não poderiam vir, por qualquer que fosse o motivo,  simplesmente chamei de “poooooooooooooooobre”! Muitos entraram no espirito da brincadeira e me responderam de maneira muito engraçada, afinal, era uma PIADA.

Qual não foi minha surpresa ao ver dois amigos se exaltando e até me chamando de “caozeiro”. Para que fique muito bem explicado, sai do Brasil para o PROCESSO DE SELEçÃO DA CNAC. E deixei bem explicito isso. Mas é claro que a gente pensa ou quer pensar que ja esta la dentro. Talvez eu possa ter exagerado um pouco? Porque não dizer muito. Pra ser sincero, não lembro muito bem. So me lembro que contei até pros mendigos da rua que eu iria pra França estudar. Eu estava euforico e não contive a emoção. E dai?

Me explico agora não para os que me questionaram, mas para aqueles que acompanham, mesmo de longe essa historia. EU NÃO ENTREI NA CNAC, mas entrei na França. NÃO ESTOU ILEGAL e estou fazendo a mesma coisa que fiz no Rio de Janeiro durante 8 meses apos ter sido jogado para fora do Circo Roda Brasil junto com todos os artistas do espetaculo “Oceano” (do qual fui protagonista): trabalhando na rua com o MEU ESPETACULO. Eu repito: O MEU ESPETACULO.

A experiencia que tive no Roda Brasil foi excepcional. Aprendi muito. Entretanto, minha falta de experiência fizeram eu virar bode expiatorio do grupo. Precisando do trabalho, aguentei todos os tipos de humilhações possiveis. Por isso, so me arrependo de ter me desculpado com quem não merecia minhas desculpas.

Quando decidi sair de vez desse circo, prometi pra mim mesmo que, enquanto fosse vivo, faria de tudo para não voltar a trabalhar la. Eu, estou cumprindo o que disse. Toquei o barco. Continuei. E não penso em voltar atras porque, mesmo que um dia eu precise muuuuuuito de ajuda, quem mais me ajuda é O PUBLICO.

Agora, a todos os artistas, amigos, profissionais liberais etc etc que querem um bom conselho (ou não): NÃO DESISTA DE SEU SONHO. NÃO VALE A PENA DESISTIR PELOS OUTROS. ENCONTRE MANEIRAS PARA CONCRETIZAR O QUE VOCÊ QUER. Eu decidi ir para a rua porque estava cansado de ter que esperar essa ou aquela resposta de uma empresa. Eu sou a empresa e eu posso tudo o que eu quiser. Você também pode!!!

E sabem porque eu não vou voltar agora para o Brasil? Porque em um dia ruim de espetaculos, nas ruas da França, eu ganho, no minimo 150 euros. Isso significa algo em torno de 300 reais. Agora, me respondam: VOCÊS VOLTARIAM????

7 Comments Add yours

  1. Daah diz:

    Ja disse e repeti… estou ansiosa para assistir pessoalmente. (:
    Parabens pelo trabalho!

    Gostar

    1. Veeeeeeeeeeeeeeeeeenha ehehehhe

      Gostar

  2. Morgane diz:

    Impressionnant l’entrainement, Monsieur ! (dia 29)
    Alors c’est ça ton quartier général, “turbul” ?
    Quelle persévérance en tout cas, chapeau bas à toi, l’artiste mendiant à travers le monde !

    J’espère que tout va bien,
    A un de ces quatre sur la com’

    Morgane

    Gostar

    1. Merci. C’est ici, a Turbul, le quartel general eheheheh

      Bisous

      Gostar

  3. eh sr, Raul Veiga…

    bom, vou escrever aqui, se quiser postar poste, se nao quiser tudo bem!

    A gente já teve oportunidades de conversar muitas vezes e eu, nas minhas limitações e modo de encarar a vida, tentava sempre dar algum feedback para voce ou partilhar experiencias, vivencias e o fazer/viver arte.
    Tudo isso obviamente inclui posturas de vida, caracteristicas pessoais e particularidades.
    As idiossincrasias típicas de cada um de nós.

    Não vou me alongar demais, mas sendo sincero e honesto com voce [tudo que vou escrever já falei para voce mas de outras maneiras]:

    Voce pode ter [e tem!] mil defeitos.
    Meio sem noçao
    Viajante demais
    A sua atitude, antigamente, demonstrava uma certa arrogancia ou prepotencia
    problemas de ego

    Mas cara…

    Algo que voce tem, que muitas pessoas [na real todas né…] deveriam ter, é a PERSISTENCIA.

    Persistencia pode ser chamada também de FÉ.

    Voce ACREDITA.

    A sua força de vontade é algo impressionante.

    Paixão pelo que faz, acredita e ama.

    Isso é a centelha que mantém viva a nossa arte [confesso que algumas vezes me acomodei ou os problemas da vida me fizeram desanimar, mas estamos aí].

    Conselhos? Palpites? Visão?

    enfim… acho que o que passou passou não é?

    Só não guarde nenhum tipo de ressentimento, gastar energia com isso não é bom. Pense que é igual a um relacionamento amoroso: quando não dá certo, é um pouco complicado dizer que “só uma parte tem culpa”, se chegou onde chegou, os dois permitiram.

    Tente deixar sempre boas lembranças por onde passar.

    E qual o problema de voltar a trabalhar com quem voce teve um desentendimento?
    Forget it! oublier!

    nós crescemos, evoluimos, fazemos nossa história e tocamos nosso barco.

    Suas qualidades? melhore-as
    Coisas suas que te trazem problemas? Minimize até resolve-las.

    de coração, te desejo sucesso aí.

    abraço.

    Gostar

    1. Suga, nao tem porque nao postar algo tao maravilhoso e lindo. De verdade, me sinto lisonjeado com todo esse retorno. Posso chamar de conselhos. E dos bons. é maravilhoso saber e entender o que éramos, o que somos e o que podemos ser.

      Concordo (e hoje entendo) o quanto tinha o ego inflado. Prepotente? Talvez até demais. Sem noção? Talvez até hoje ehehee Afinal, é graças a esse “defeito-qualidade” que conquisto muuuuitas coisas. Ok! Sei que você utilizou o termo “sem noção” para definir as coisas não tão boas.

      Mas como você mesmo especificou, o tempo passa e as coisas mudam. Não serei hipocrita e para parecer que sou “o bonzinho” escrever aqui “Eu mudei!” Mas posso (com certeza absoluta) dizer que estou ha um bom tempo tentando minimizar “as coisas minhas que me trazem problemas”. E não gosto de pensar em “todo mundo tem problema e eu também”, pois sei que isso acomoda.

      Sabe “Suguita”, estou sempre a mil. Hoje, consegui separar trabalho e vida pessoal. Isso tem feito eu enxergar melhor as coisas, problemas. As vezes vacilo? Pa car%!à$… Mas acredito que ignorância não é fazer besteira uma vez. Talvez seja insistir na mesma besteira duas ou mais vezes. Meu tio dizia: “vamos errar erros novos!” Tento seguir seu conselho.

      Não podemos agradar a todos. Mas acredito que, com toda a” persistência/fé” que tenho, no minimo conseguirei ao menos o respeito daqueles que um dia foram meus desafetos.

      Quanto ao futuro, não podemos jamais “cuspir para cima” não é mesmo? ENtretanto, a experiência que passei machucou demais e quero curtir cada momento dessa maravilhosa e deliciosa aventura.

      Suga, muuuuuuuuuito obrigado não so pelo post, mas por tudo que um dia falamos, conversamos e o que ainda falaremos e discutiremos.

      Do seu brother (espero poder assim dizer)

      Raul (ou hoje, Palhaço Milho Baunilha)

      Gostar

  4. Claudinha diz:

    Nãããããããããããooooooooooo, eu não voltaria?
    Quer voltar????

    a me dar aulas??? hahahaha
    pode ser ai na França!!! rsrsrs

    Bjo imenso e abraço bem apertado
    Claudinha

    Gostar

Compartilhe conosco sua opiniao

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s